Área do Criador
Parâmetros Genéticos para ranking de animais Gir Leiteiro em exposições oficiais da ABCGIL

Parâmetros Genéticos para ranking de animais Gir Leiteiro em exposições oficiais da ABCGIL

20/10/2014



Prezados Associados,

A seleção de animais de produção domésticos baseada nas características morfológicas  vem sendo usada há centenas de anos. Após promover a fixação dos padrões raciais, a avaliação visual passou a ser uma ferramenta de seleção de características importantes para a funcionalidade , produtividade e a manutenção do animal no rebanho por mais tempo. Um bom exemplo disso é a busca por aprumos corretos , linha dorso-lombar forte, plana e bem sustentada, tamanho e direcionamento de bainha, umbigo e prepúcio nos machos e ligamentos anterior e central nos úberes das fêmeas.

Os critérios de julgamento dos animais em pista de feiras agropecuárias são determinados pelasassociações de criadores das raças e são baseados em informações fenotípicas provenientes dos rebanhos filiados, do animal ideal que se deseja e das informações científicas fornecidas pelos centros de pesquisas parceiros das associações.

As informações fornecidas pelos criadores indicam àsassociações um panorama da raça, ou melhor, é através das medidas da avaliação linear de uma parte do rebanho nacional que pode-se chegar a medidas que nos mostram, por exemplo, a estatura média da raça, o comprimento, largura eângulo de garupa, comprimento e diâmentro de tetos, entre outras diversas características. Conhecendo melhor as medidas do rebanho, pode-se determinar para onde e como a raça deve guiar a sua seleção. A partir daí, os padrões morfológicos a serem buscados em pistas de julgamento e nos criatórios são determinados. Para nortear os trabalhos em pista, a ABCGIL criou uma tabela de pesos preconizados para cada característica avaliada e um modelo ideal de animal a ser buscado, a Vitória da ABCGIL.

As avaliações provenientes de centros de pesquisa (que também são realizadas com as informações dos rebanhos de associados que colaboram) servem como uma grande ferramenta para direcionar os critérios de avaliação e seleção dos animais. Um bom exemplo é a utilização das PTA's das características de interesse econômico e de conformação. As características e os pesos preconizados podem e devem sofrer alterações conforme a evolução da raça e com o aumento do número de informações  e avaliações  genéticas

No Brasil, o resultado alcançado em exposições é uma importante forma de promoção dos animais campeões  e é responsável pela rápida utilização do seu material genético por diversos rebanhos, através das biotécnicas reprodutivas, seja a inseminação artificial, transferência de embriões e FIV.

Análises de rank (classificação final de um animal no julgamento) são muito comuns em cavalos, mas também podem ser estudadas em bovinos de leite e de corte. Nesse tipo de análise estatística, leva-se em consideração o evento onde o animal participou - exposição e ano, o criador e expositor, o(s) jurado(s), a idade do animal e o grau de dificuldade do julgamento.

Em um trabalho recentemente realizado foram utilizados os dados da Associação Brasileira de Criadores de Gir Leiteiro, de exposições que ocorreram entre 2008 e 2013, contando 9.587 observações de colocação final de 4.915 fêmeas julgadas em categorias divididas por idade. De acordo com o regulamento de exposições da ABCGIL, os animaissão divididos em 22 categorias, sendo a primeira categoria de animais com idade entre 8 a 9 meses, e assim por diante até a 22a. categoria (animais com idade entre 120 e144 meses).

Para determinar o grau de dificuldade da exposição, o critério utilizado foi a divisão por tipos de exposições: exposições especializadas, regionais, estaduais e interestaduais, e por fim exposições nacionais e internacionais.

O valor estimado para herdabilidade(proporção da variância total que é atribuída às diferenças nos valores genéticos dos indivíduos) pararank em fêmeas Gir leiteiro foi de 0,21, valor esse considerado moderado pela literatura e sugere uma possibilidade de ganho genético. Isso representa que 21 % da variação de classificação final nas exposições deve-se a variância genética, e o restante deve-se ao ambiente.

Outro parâmetroestimado no trabalho foi a repetibilidade (parâmetro que mede a correlação existente entre medidas repetidas de uma mesma característica em um mesmo indivíduo, ou seja, a correlação entre as várias classificações do animal em diferentes exposições). Para esse parâmetro o valor estimado foi de 0,63, que indica uma moderada possibilidadede um animal voltar a apresentar um resultado semelhante em outra exposição.

Sabe-se, no entanto, que o julgamento é uma avaliação comparativa e momentânea, e que a classificação dos animais podese alterar de uma exposição para outra, por diversos fatores, como a  comparação com novos concorrentes e pela própria condição do animal, que pode se apresentar em melhores condições em uma exposição e em outra ter passado mudanças ambientais que afetaram sua condição, como o transporte, alimentação, injúrias, gestação, parição entre outros.

O que esses números indicam é que a avaliação fenotípica é importante para que características morfológicas ideais sejam buscadas em rebanhos para melhoria de produtividade e longevidade dos animais, mas a seleção deve vir sempre acompanhada de avaliações genéticas para outras características, em especial as de interesse econômico.

Assim, animais comprovadamente superiores paracaracteristicas como produção de leite, sólidos, compostos de pernas e pé, composto de úbere etc. devem ser utilizados para a reprodução. O resultado em pista será consequência de um trabalho de melhoramento genético bem feito.

Manuela Gama, Zootecnista, Jurada ABCZ, Doutorando em Genética e Melhoramento Animal-USP
 

* Este artigo é baseado no resumo científico entituladoGeneticparameters for rankofDairyGircattle in agricultural shows usingThurstonian procedures, dos autores Manuela Gama (FMRP-USP), Francisco Araújo Neto (IF Goiano), Henrique N. de Oliveira (FCAV-UNESP), Aníbal Vercesi Filho (IZ-Sertãozinho , ABCGIL),André Rabelo Fernandes (ABCGIL),Lenira El Faro Zadra (IZ-Sertãozinho), Claúdia P. Paz (IZ-Sertãozinho), aceito para o 10th World CongressofGeneticsApplied to LivestockProduction, que ocorrerá em Agosto/2014 em Vancouver (Canadá).  Os autores agradecem a ABCGIL pela disponibilização do banco de dados.

André Rabelo Fernandes
Zootecnista – Coordenador Operacional do Programa Nacional de Melhoramento do Gir Leiteiro – PNMGL.


Modelo ideal de animal a ser buscado - Vitória da ABCGIL


outras notícias:

12/04/2024 - Divulgação de Resultados do Teste de Progênie 2024

27/03/2024 - EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

07/12/2023 - AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DA 24ª EXPOSIÇÃO NACIONAL DO GIR LEITEIRO EXPOGIL 2024 PELA DI

06/11/2023 - Diretora Marketing Roberta Bertin participa de Seminário Internacional na Índia


nossos parceiros




Site Oficial da Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro
© todos os direitos reservados - ABCGIL 2015
ABCGIL - Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro
Praça Vicentino Rodrigues da Cunha, 110
Parque Fernando Costa
38022-330 - Uberaba/MG